Você está aqui: Home Candidaturas Formação – Acção PME

Formação – Acção PME

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Designação:

Formação – Acção PME

Área de Intervenção

Formação/Qualificação profissional

Descrição:

 

O projecto assenta nos seguintes pilares fundamentais:

  1. Angariação de empresas PME, preferencialmente na região de influência do Instituto Politécnico de Beja, e que se define no Alto e Baixo Alentejo, desde o Litoral até ao Interior, e que se encontrem empenhadas em processos de inovação e desenvolvimento empresarial, em particular aquelas que visam ganhar e reforçar posições na produção de bens e serviços transaccionáveis, no sentido de aumentar a competitividade nos mercados onde operam, potenciar a sua expansão para novos mercados, nomeadamente através da internacionalização do negócio, com uma aposta forte na qualificação dos activos.
  2. Consultoria pura e formativa;
  3. Formação para activos e empresários;
  4. Criação de uma rede de contactos articulados entre os participantes, que permita a interacção de empresários e a aproximação das empresas, a fim de estimular a cooperação empresarial e o debate de ideias;
  5. Seminários de curta duração - visando  reforçar as valências dos activos e dos empresários, fornecendo-lhes formação no domínio específico seleccionado, ajustada às empresas destinatárias, reconhecendo que estas acções serão fundamentais para a concretização de rede de contactos privilegiados, que também, por si possam ser potenciadores da cooperação inter-empresarial, através da informalidade de conhecimentos pessoais e troca de experiências e competências;
  6. Realização de Eventos formativos e/ou empresariais (participação em feiras internacionais), destinados a apresentar às empresas novas tendências de mercado, reconhecendo que a inovação em PME´s pode passar pela repercussão de “boas ideias com provas dadas” no mercado. Estes eventos devem realizar-se preferencialmente no estrangeiro, permitindo o contacto com outras realidades empresariais e bem como a troca de experiências;
  7. Disponibilização da “Bolsa de Competências” do Centro de Estudos - Vasco da Gama, e que resulta dos seus associados, e que são em primeira linha as Escolas de Ensino Superior do IPB e os seus docentes, e que servirão de apoio técnico no desenvolvimento de acções junto das entidades destinatárias do projecto;
  8. Encaminhamento das empresas para as medidas complementares de apoio a projectos;
  9.  Promoção da Responsabilidade Social das empresas destinatária;
  10. Avaliação de resultados obtidos, ao nível do aumento de competitividade e promoção do emprego qualificado (efeito das acções implementadas na empresa).

 

Objectivos:

 Este projecto tem como objectivo contribuir para o aumento da competitividade (desenvolvimento económico) e promoção do emprego (criação de emprego mais qualificado) em PME no Alentejo, através de formação e apoio à gestão de micro e pequenas empresas, que visa desenvolver acções concertadas e articuladas de consultoria e formação, com efeito sobre os processos de gestão das empresas e o reforço das suas competências através da intervenção de formadores/consultores de ligação e formadores/consultores especialistas com competências nas áreas criticas para a melhoria da competitividade, nomeadamente nas áreas de “inovação de processos, de produtos e serviços, tecnológica, organizacional e de gestão”, transformando “conhecimento em valor acrescentado”.

Financiamento:

 %

Investimento total – 1.391.328,20€

POPH/AEP

100

1.391.328,20€

Data de execução:

2009 e 2010

Parceiros:

- IPB - Instituto Politécnico de Beja;

- IPP – Instituto Politécnico de Portalegre;

- ADL - Associação de Desenvolvimento do Litoral Alentejano.

Beneficiários:

-         Empresas, sedeadas preferencialmente na região Alentejo, com um número de trabalhadores igual ou inferior a 100 e que pretendam apoio ao seu desenvolvimento organizacional, numa perspectiva de inovação organizacional ou de adaptação a novas tecnologias, métodos de produção ou contextos de trabalho, por forma a melhorar as competências dos seus dirigentes e trabalhadores.

-         Activos qualificados e empregados que careçam de reciclagem ou actualização das suas competências, face à iminente obsolescência dos conhecimentos, bem como os que necessitem de um aprofundamento dessas competências, numa perspectiva de inovação organizacional ou de adaptação a novos equipamentos, métodos ou contextos de trabalho inerentes ao desenvolvimento empresarial.